ARTIGOS PUBLICADOS NO...

Logo do Jornal Post Milenio

29 de Setembro a 5 de Outubro de 2006 - Edição Nº. 3904 - Pág. 6


GRÉMIO LITERÁRIO DA LÍNGUA PORTUGUESA

Foto das pessoas reunidas

Na foto, a Srª. Cônsul, Drª. Maria Amélia Paiva, Dr. Óscar Monteiro, Ana Júlia Sança, Drª. Fátima Toste e o Dr. Ricardo de Castro Lopo.


Foi dado o primeiro pontapé de saída para a concretização do "Grémio Literário da Língua Portuguesa", apoiada pela Cônsul Geral de Portugal em Toronto, Drª Maria Amélia Paiva.

Para elaboração do programa estiveram presentes nas instalações do Consulado Geral de Portugal em Toronto, alguns membros fundadores, posso assinalar a participação do Dr. Ricardo de Castro Lopo, o Professor Óscar Monteiro e ainda a presença de mais dois elementos aderentes a esta causa. Infelizmente, não posso deixar de mencionar, com muito pesar, que por motivos de saúde, esteve ausente um dos fundadores desta agremiação, uma pessoa de grande valia neste grupo, o Professor Manuel Louro, o que lamento consternadamente.

Houve uma sessão de teleconferência com o Professor Dr. Carlos Teixeira, a alma do projecto, que muito impulsionou a criação e arranque deste Grémio, residindo actualmente, na Colômbia Britânica, e que seguiu, atentamente à distância, todo o desenrolar da apresentação da Agenda presidida pela nossa Cônsul Geral.

"O Grémio Literário da Língua Portuguesa" é uma agremiação sem fins lucrativos que tem por finalidade e objectivo expandir e valorizar a Língua e Cultura Portuguesas, propagando-as no Canadá através dos trabalhos dos que se dedicam a escrever na Língua Portuguesa e, ao mesmo tempo, convidar todos os escritores, poetas, professores, jornalistas, amantes da arte literária, da beleza das letras e artistas a todo o nível a participarem nesta iniciativa e contribuírem para o engrandecimento da Língua e Cultura Portuguesas no Canadá.

A apresentação e inauguração oficial do "Grémio Literário da Língua Portuguesa" ao público Luso-Canadiano, terá lugar no dia 26 de Outubro de 2006, no Consulado Geral de Portugal em Toronto. Assim fica, desde já, o convite aberto a todos os que queiram participar no evento.

Ana Júlia Sança


Edição de Post Milénio N. 3909

- 3 a 9 de Novembro de 2006 - www.omileniostadium.com


Foto de Bernadete Gouveia

Grémio Literário de Língua Portuguesa

NA DEFESA DA LÍNGUA DE CAMÕES


Foto de Ricardo, Oscar e Carlos Teixeira Foto de Oscar e a Sra. Consul Dra. M. Amelia Paiva

A Consulesa Maria Amélia Paiva abriu a sessão dando as boasvindas a todos quantos estavam presentes e congratulou os fundadores do Grémio da Língua Portuguesa pela iniciativa. A razão principal deste encontro foi a apresentação deste projecto e dos objectivos que o mesmo pretende atingir.

Sabendo-se que o Português é uma das línguas mais faladas em todo o mundo, o Grémio deverá levar a cabo uma missão de grande importância neste país onde vivemos, o Canadá.

A minha Pátria é a Língua Portuguesa. Não fomos nós quem o afirmámos, mas quem o disse sabia bem onde queria chegar. Fernando Pessoa (ou Ricardo Reis) sabia como era importante defender a nossa Língua, e a melhor forma de o fazer, seria, natural naturalmente promove-la, divulgá-la e defendê-la onde quer que nos encontremos.

O Grémio Literário, na pessoa do Professor Óscar Monteiro, fundador, agradeceu e deu as boasvindas a todos os presentes, tal como o Dr. Ricardo Lopo, com este a ler o poema de Alves Louro, escrito três semanas antes de um
um devastador ataque cardíaco. E, finalmente, o Professor José Carlos Teixeira que disse que gostaria de ver esta iniciativa projectada por todo o país.

Como não podia deixar de ser numa situação desta, foram vários os poetas luso-canadianos que estiveram presentes e que declamaram algumas poesias da sua autoria, casos de Óscar Monteiro, Euclides Cavaco, Ana Júlia Sança, Luís Palaido, Idalina Silva e Fátima Toste.

Bonita e digna de aplausos, as actuações de Nuno Cristo e de Jerry Lewis, à Guitarra e Viola, respectivamente, assim como de Kelly M e Tony Câmara.

BG


O meu Jornal Interior

Gostaria de subir bem alto
Por cima do Mundo e da História
Por cima do Sol e das Estrelas

Gostaria de subir bem alto
E inventar o Universo
Limpar a Face de Deus
De miragens e poesia

Gostaria de subir bem alto
E veria o Firmamento
A ideia eterna das coisas
O presente e o passado
A matéria ao desafio
Em perpétuo rodopio
A procura do Espírito

Gostaria de subir bem alto
E veria porque a guerra porque a dor
Porque o mal porque o ódio
Porque a vida porque a morte
Porque o homem e sem defesa
Porque os ricos e a pobreza
Porque Deus e o sofrimento

Gostaria de subir bem alto
E compreenderia então
Que em mim e diante de mim
Se desenrola talvez e ouso dizê-lo
A grande aventura do Amor
Começada no espaço eterno
Antes da aurora do tempo
E que me persegue sem tréguas
E cada passo e momento

Empresta-me oh Deus o Teu olhar
E dá-me asas para voar em Tua direcção
Não me deixes abandonado algemado
À doença do meu pobre coração!...

Alves Louro

Top